♡ ♡ ♡
Lampada para os meus pés
Motivo♥ Ela ♥ Tudo♥ Contatos
Superar-r ©
«»
"Storm"
Lifehouse
(150) plays
Passei a me questionar. Não se trata de sorte quando você encontra no seu caminho alguém que realmente se importa com você. E realmente não é. Hoje eu só queria fechar os olhos com a certeza de que ao abrí-los nada estaria diferente, que os sentimentos continuariam no mesmo lugar. Não consigo mais acreditar na ideia de que tudo vai ser perfeito sempre. Foi o que eu aprendi. Às vezes eu me perco no meio de tanto sentimento. Tem me faltado espaço pra sentir outras coisas. Não consigo viver de incertezas, elas já não me satisfazem mais. É estranho sentir que nada mais faz sentido. É que e às vezes eu sou tomada por uma incerteza inexplicável. Isso não me faz bem. Na verdade eu não sei mais o que pensar. Definitivamente não sei.”
22-18 (via itsburied)

Não me censure quando não correspondo as suas expectativas. Te confesso que meu medo de perder-te torna cada vez maior, e não consigo aceitar a realidade de sua atenção não ser sempre só minha. O que sinto é tão dependente de você, que ninguém mais seria capaz de obter isso. Ciumenta, possessiva, chata, neurótica, eu sei. Mais é você que eu amo, e amo demais. 

Por tudo que você é, por tudo que você faz por mim, pela alegria que você transmite, pela paz que você me passa, pela força que você me proporciona, pelo carinho que você me dá, pelos ciúmes que você sente de mim, por cada sorriso seu que me transmite alegrias imensas, por cada detalhe que se torna inesquecível, por cada palavra já dita, escrita, cantada… Por cada olhar seu que me faz apaixonar mais, por cada abraço que me conforta, pela pessoa indescritivelmente perfeita que você é. 

“Eu gosto de quem carrega um sorriso nos lábios, mesmo com peso nos ombros. Gosto da verdade, do amor, das pessoas puras, admiro quem esconde sua dor e sai por aí buscando amor. Amo quem me acalma e me traz paz, gosto de quem é sincero, de quem gosta de mim também. Eu gosto de gostar das pessoas, e das pequenas coisas. E eu saio por aí distribuindo esse meu gostar…”
— (via itsburied)

Que tudo pudesse a ser bom a ser como era antes (…)